Partos hosp. Sta Rosa

Sarah

Obstetra: Juliana Abrão (@drajulianaabrao)

Fisio: Mayara Barros (@fisiomayarabarros)


texto - Mayara Barros

E quando precisamos mudar o plano?

Vejo ela entrando no centro cirúrgico acordada, trazendo na barriga um bebê e na alma uma coleção de sonhos e expectativas.

“Consegue curvar mais as costas?" - é a pergunta do anestesista.

A barriga atrapalha mas ela tenta assim mesmo. Fecha os olhos, respira e confia.

As mãos suam o medo e a ansiedade que estão no coração. Quem já viveu essa cena entende bem. As pernas são esticadas e da cintura para baixo tudo fica amortecido. Coloca-se o corpo em pausa para que outro possa vir ao mundo.

As sete camadas se vão rápido mas, os próximos minutos duram uma vida inteira.

E a filha chega. Os olhinhos que ela tanto esperou, sem nem saber que esperava.

Somem da memória as agulhas, os jalecos, as sete camadas, os cortes, as mãos, o suor, os pontos. Qual outro amor faria isso?

Qual outro amor seria capaz de se levantar para segurar um bebê mesmo sem carregar o próprio corpo?

A cesárea, em até 15% dos partos, é necessária. É o carretel que segurou o fio da vida. Nos lembrando que é sempre sobre garantir um encontro perfeito e, que existe um parto adequado que garanta isso para cada mulher ❤️